Lizzo é a rainha da positividade corporal nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

A confiança acabou de fazer um teste de DNA — deu 100% Lizzo.

Lizzo foi eleita artista do ano em 2019 pela Time, está concorrendo a oito prêmios no Grammy e se apresentou no SNL vestindo nada mais do que um smoking!

Com todos esses talentos (cantora, flautista, rapper, atriz e dançarina), Lizzo transforma todos os vídeos que faz em ouro. Por quê? Porque ela faz os espectadores se sentirem muito bem — ou melhor, good as hell.

A positividade corporal é o charme de Lizzo e ela realmente encarna a mensagem: confiança é amor próprio. O grande é belo e vulnerabilidade é coragem.

“Por que vocês ficam tão surpresos quando uma mulher plus size é confiante?”, Lizzo normalmente pergunta à imprensa. “Quando as pessoas olham para o meu corpo e ficam tipo, ‘Meu Deus, ela é muito corajosa’, eu digo, ‘Não, eu não sou. Eu estou bem. Eu sou apenas eu. Eu sou apenas sexy. Se você visse a Anne Hathaway de biquíni em um outdoor, não a chamaria de corajosa. Só acho que exista um padrão duplo para as mulheres”, disse Lizzo em uma recente entrevista à revista Glamour.

Essa mensagem de empoderamento é claramente o que os espectadores querem. Lizzo atraiu 146 milhões de visualizações e 19,2 milhões de engajamentos em suas plataformas de social video nos últimos 90 dias. Além disso, em seu canal oficial do YouTube, ela obteve outras 134 milhões de visualizações e 2 milhões de engajamentos.

Marcas e editoras, vocês são construtores de confiança como Lizzo?

Lizzo arrasa com seus feeds de vídeos ao tornar a confiança uma questão natural:

Então, como as marcas e as editoras podem fazer com que a confiança seja normal em 2020 de forma efetiva? Lizzo é uma estrela mundial a ser estudada. Leia mais abaixo para a prova final.

Cantar as músicas de positividade corporal da Lizzo

No que diz respeito à positividade corporal, algumas marcas pensam que simplesmente ao apresentar mulheres de todos os tamanhos em suas campanhas, elas se tornarão referências de inclusão da noite para o dia. Mas as marcas não podem ter positividade somente no nome.

Elas também devem, como Lizzo, adotar uma atitude confiante que seja correspondente. As marcas que conseguem vincular um anúncio à maior mensagem de empoderamento de seus produtos vencem no espaço de social video.

Como em, “Sim, nosso novo anúncio inclusivo é ótimo, mas apenas porque está essencialmente conectado a quem somos e às nossas mensagens mais amplas sobre positividade corporal”.

Lizzo, através de suas letras, vídeos diários e apoio incondicional dos fãs, aperfeiçoou isso.

A confiança é um prato que é melhor se for compartilhado

Como a Lizzo torna a confiança o centro de tudo com atitude? Ela faz disso uma questão de grupo — para se motivar, todos devem motivar uns aos outros.

“Quero que você olhe para a pessoa ao seu lado e diga, ‘Eu te amo, você é linda e é capaz de qualquer coisa’”, disse a superestrela no palco do Glastonbury Festival de 2019 para uma multidão de pessoas (7,6 milhões de visualizações e 233 mil engajamentos no Facebook, além de 3,1 milhões de visualizações e 720 mil engajamentos em sua conta do Instagram).

O impacto dessa psicologia popular é claro. Basta pesquisar por “College Kids React to Lizzo” (ou “Estudantes universitários reagem à Lizzo” em português) (7,2 milhões de visualizações em várias plataformas e 187 mil engajamentos). Neste vídeo, um grupo diversificado de universitários escuta a música de Lizzo, alguns pela primeira vez. Os estudantes são tomados por alegria e bons sentimentos.

https://www.facebook.com/FBE/videos/1213881725463758/

Como disse um estudante, “[A Lizzo] encarna a típica experiência das mulheres negras americanas arrumando o cabelo em um cabeleireiro”. A artista cria um espaço de motivação em grupo, onde você faz amizade com todos à sua volta e todos compartilham conselhos.

E isso vai além: quando a Lizzo ganha, todos ganham. A artista pega todos os ganhos que obtém (desde um show em uma premiação a uma nova adição ao guarda-roupa) e os conectam à sua mensagem.

“Acordei me sentindo um zilhão de dólares e você deveria também. Mesmo se você não for tocar no Coachella. Sabe de uma coisa, menina? Todo palco é um palco do Coachella”, Lizzo disse em um de seus vídeos com mais engajamentos.

O vídeo, postado no Instagram, leva os espectadores ao quarto da Lizzo para mostrar seus figurinos para o Coachella (1,1 milhão de engajamentos e 16,3 milhões de visualizações no Instagram). Estamos falando de uma bota Dr. Martens cravejada de diamantes, um maiô reflexivo e um colar de elos de corrente em ouro rose.

Conclusão: todos ganham uma coroa

Em 2020, as marcas podem facilmente aproveitar esse tipo de reconhecimento compartilhado. A chave é ajudar os espectadores a apreciar e admirar o fantástico, mas também a se alegrar com seus ganhos mais simples.

Os consumidores podem apreciar e adorar o glamour, mas eles não precisam de uma coroa (ou diamantes) para saber que são reis e rainhas.

Lizzo adotou exatamente essa abordagem em parceria com a fabricante de automóveis Nissan. A estrela pop levou os espectadores aos bastidores enquanto ensaiava para o BET Awards de 2019.

O vídeo mostrou todo o glamour do estilo de vida das celebridades, mas Lizzo também tirou um momento para discutir medidas fáceis que você pode tomar para construir amor próprio.

Confiança é honestidade: Lizzo se abre sobre depressão

Lizzo é a rainha da positividade. Mas mesmo sendo um poço de motivação, ela também enfrenta tristeza e insegurança.

No ano passado, a cantora foi ao Instagram para se abrir sobre a sua batalha contra a depressão. “Estou deprimida e não tenho com quem conversar, porque não há nada que alguém possa fazer sobre isso. A vida dói”, ela disse em vídeo. O resultado foi uma onda de apoio e uma possibilidade para muitos de seus fãs compartilharem suas próprias lutas.

Um dia depois, a estrela pop publicou uma resposta vulnerável em vídeo (2 milhões de visualizações e 357 mil engajamentos no Instagram). Em um momento com as guardas baixas, Lizzo se emociona ao explicar como tentar lidar com tudo isso: usando a tristeza como uma ferramenta de gratidão

https://www.instagram.com/p/By-OUQPBan6/?utm_source=ig_embed

“Aprendi nas últimas 24 horas que ser emocionalmente honesta pode salvar sua vida. Se abrir pode ser difícil, mas assim que fiz isso, fui imediatamente coberta de amor ”, disse Lizzo.

Graças aos social videos, as pessoas não precisam mais sofrer em segredo. Na última década, muitas pessoas usaram este meio para falar sobre depressão, impulsos suicidas, distúrbios alimentares, aborto etc.

O fato é que, em meio a todos os trolls (haters de peso), os feeds das redes sociais são onde as pessoas podem encontrar empatia e apoio que salvam vidas.

Lizzo nos mostra que a verdadeira confiança é a honestidade. Nos social videos, isso se traduz em se abrir sobre as alegrias e as lutas da vida, mesmo (ou talvez principalmente) se destroem a imagem bem construída de alguém.

A honestidade de Lizzo é o que ajuda os espectadores a se conectarem com uma personalidade tão grande quanto a dela. Ela é humana, como nós. A superestrela não é perfeita, ela não tem todas as respostas. Ela também tem problemas. E tudo bem!

Tanto indivíduos quanto marcas podem considerar maneiras de serem mais abertos em 2020 (desde admitir erros até a se abrirem que estão em um período de crescimento ou transformação). Os espectadores admiram e se beneficiam com essa transparência.

Lizzo confronta “o olhar masculino”

Cada vez que Lizzo se apresenta, a estrela subverte as noções tradicionais de sexualidade feminina. Já faz muito tempo que os videoclipes são obcecados com o olhar masculino, mostrando imagens sensuais de mulheres para o prazer do espectador masculino.

Lizzo confronta isso de uma maneira nova. Ela toca sua flauta e rebola usando uma roupa sensual de forma energética, como na sua apresentação no BET Awards de 2019 (20,6 milhões de visualizações e 556 mil engajamentos no YouTube). Mas entre os passos de dança, ela grita um palavrão, como se dissesse, “Estou fazendo isso para o meu prazer. Não para o seu”.

Com esse ato simples, Lizzo inverte totalmente o olhar masculino. Ela não é uma mulher passiva que pode ser objetificada. Ela está curtindo seu corpo da sua própria maneira.

Além disso, Lizzo faz tudo isso de uma forma leve com algum elemento de exagero. É mais uma celebração do que uma afronta à visão machista.

“Acho que a onda de feminismo em que estamos agora, que é abertamente sexual e confrontante, é uma resposta à onde estamos”, disse Lizzo em uma entrevista recente à rádio americana NPR. “Onde queimávamos sutiãs, agora meu sutiã está na sua cara”.

Os feeds de vídeo de Lizzo são um reflexo direto disso:

Esses exemplos incorporam confiança para o prazer próprio e da sua própria maneira.

Ultimamente, quando uma marca publica um anúncio contrário a isso, ou implica que uma mulher está mudando de corpo para o prazer do olhar masculino, a resposta é tremendamente negativa — uma palavra: Peleton.

Essa mudança cultural no sentido de possuir o poder é maior do que a Lizzo. É parte da quarta onda do feminismo em que nos encontramos. E é maior do que os direitos das mulheres.

É inclusivo à comunidade LGBTQ, é positividade sexual, é positividade corporal e é movido digitalmente de acordo com a Bustle. As marcas que acompanham essa progressão e contribuem para sua atualização são as que mais alimentam os espectadores.

A era da antidieta

“Acho que sou um exemplo de positividade corporal. Eu sou bastante positiva sobre o meu corpo. E eu tenho pneuzinhos. E sou modelo”, disse Lizzo em um vídeo recente.

Lizzo é plus size. Mas, em vez de se esconder com roupas ou passar fome para atender aos padrões de Hollywood, ela aceita sua forma natural.

Em dezembro de 2019, Lizzo estreou um novo videoclipe do seu hit “Good As Hell” (10,5 milhões de visualizações e 376 mil engajamentos no YouTube). No vídeo, a superestrela aparece comendo um saco de Cheetos. É um ato gracioso de rebeldia em Hollywood, que é historicamente obcecado por dietas e magreza.

De fato, a única vez que Lizzo realmente comenta sobre dietas é quando ela está fazendo piadas sobre isso.

Como na vez em que Lizzo ficou invisível no tapete vermelho graças ao seu traje verde chroma-key: “Eu, depois de beber 8 copos de água e comer couve”, escreveu ela.

Em 2020, a positividade corporal está evoluindo de declarações de amor próprio para uma ação real. Em janeiro, Londres sediará seu primeiro festival antidieta. E o Instagram tem uma nova política que impede adolescentes de verem postagens sobre dietas em seus feeds.

Isso inclui influenciadores promovendo cirurgias estéticas, chás dietéticos e suplementos. As marcas que interagem com adolescentes nas redes sociais, em particular, possuem a oportunidade de apoiar esse movimento antidieta desde o início.

Conclusão: marcas, sejam o nosso sistema de suporte

Como é o amor próprio do ponto de vista do marketing? Os músicos estão definitivamente liderando nesse quesito!

Por vários anos, as marcas trabalharam incansavelmente para quebrar o “falso”, como visto neste anúncio da Urban Decay com a Lizzo. A loja de roupas plus size Lane Bryant também transmitiu aos seus consumidores através de um anúncio (também estrelado pela Lizzo) a mensagem de que eles são capazes de qualquer coisa.

https://www.instagram.com/p/BzNqLZdlPua/?utm_source=ig_embed

Há também a Calvin Klein que lançou recentemente uma série de anúncios com confissões, nos quais as celebridades compartilhavam suas verdades.

Em um anúncio memorável, Billie Eilish explica por que usa roupas folgadas (Eilish também está quebrando o olhar masculino de maneira surpreendente e original).

Finalmente, há a linha de lingerie disruptiva Savage X Fenty da pop star Rihanna, que está usando social videos para dizer “Adeus formas perfeitas. Olá curvas e estrias”.

O fio condutor entre todos: auto empoderamento.

Marcas, é hora de agir como uma amiga solidária nas redes sociais. Em vez de mostrar o que os espectadores estão perdendo (uma ferramenta de marketing antiga), 2020 é o momento de ajudar as pessoas a ver o que elas já têm.

Como Lizzo canta em “Good As Hell”, “Woo, menina, você precisa jogar seus sapatos para o lado. É preciso respirar fundo, é hora de focar em você” (“Woo girl, need to kick off your shoes. Got to take a deep breath, time to focus on you”).

Pronto para aprender mais sobre seu público e que tipo de confiança eles querem de você?

Siga a Polis:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acesse aqui o seu report

Preencha os dados abaixo para acessar os relatórios: